Ser jovem é ser bem sucedido?

by - 12:46

"Estás a perder a motivação ou gostavas que as coisas acontecessem mais rápido?"

Gary Vaynerchuk, eterno empreendedor que é dono de uma agência de marketing digital e conhecido por ter criado um pouco da sua fortuna com investimentos na Facebook, Twitter e Snapchat, está sempre a dizer que quando se monta um negócio, é preciso ter paciência. É preciso ter motivação mas também paciência, porque ser um empreendedor não é uma solução para escapar à vida, mas sim um estilo para toda uma vida.

Quando o Gary escreve isto, vejo imensos comentários de jovens frustrados que realmente entende que precisam de ter paciência e trabalhar para o sucesso que não acontece do dia para a noite. E estamos a falar de jovens com 21/22 anos que acham que já deviam ter sucesso, quando têm a vida toda pela frente!
Porque será que acontece isto? Porque é que pessoas com 24, 25 anos acham que se não estiverem a fazer qualquer coisa na vida então já é tarde mais?
A pressão está no que a sociedade nos diz, por dois caminhos.

Um caminho vem das expectivas que os nossos pais colocaram em nós. Quantos de nós cresceram a pensar que o curso universitário ia dar emprego imediato e que por volta das 25-26 anos já estávamos a viver na nossa casa com o nosso carro à porta e que aos trinta já éramos profissionais com 10 anos de carreira prontos para começar uma família com todas as posses materiais possíveis? Pois essa expectativa sempre esteve lá mas nunca aconteceu. A crise e as constantes mudanças na sociedade e na tecnologia fizeram com que o mercado de trabalho mudasse radicalmente e todos, especialmente os mais jovens, ainda se estão a adaptar para sobreviver e sustentar uma vida que ainda nem começou e parece nem sequer ter possibilidades de começar.

Outro caminho vem dos jovens bem sucedidos. Há uns anos atrás ninguém ouvia falar dos 30 under 30, ou seja, dos jovens com menos de 30 anos mais influentes de todo o mundo. Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, tem apenas 32 anos, e tornou-se multimilionário; o criador do Snapchat tem apenas 26 anos; a blogger mais bem paga do mundo tem 29 anos; a celebridade com mais seguidores tem no Instagram tem 24 anos; há listas infindáveis dos mais jovem bilionários do mundo, que deixaram a faculdade e aos 23 anos ganham como gente grande.

Agora imaginem-se só a pressão: de um lado, temos a "pressão" da sociedade, a dizer que temos de nos adaptar e a ansiedade de que já estamos a chegar aos trinta e ainda nem podemos sair de casa, mas que é natural, pois as coisas não estam fáceis para ninguém; e depois do outro lado, vemos que as coisas não estão fáceis mas que há malucos que chegam ao top dos tops e ainda nem têm idade para beber uma cerveja nos Estados Unidos.

A pressão está lá, a dizer que aquilo que os nossos pais pensavam para nós não vai acontecer tão cedo. E assim somos um fardo para os nossos pais, para a sociedade, para as empresas. Porque nunca crescemos porque não nos deixam, porque vamos arrastando a nossa situação, como se fosse culpa nossa, como se todos fossemos preguiçosos e não quisessemos ter a nossa independência, sair de casa, ter o canto, a nossa família e a nossa maneira de viver.
Parece que ser jovem já não é sinónimo de poder aprender, crescer e procurar aquilo que se quer fazer para o resto da vida. Parece que ser jovem é ter a responsabilidade de já ser alguém na vida. Não há mais tempo nenhum para pensar no futuro, ele já tem de estar muito organizado e planeado, porque vai tudo correr como planeado, certo?

Para todos os jovens da minha idade, eu sei o que é parecer um fardo para os vossos pais, ir tirar cursos para ocupar aquele vazio de não estarmos a trabalhar; de trabalhar em call centers para pagar o quarto porque voltar para casa não é seguramente a solução; mas não pensem muito nisso. Encontrem o vosso canto, o vosso trabalho e trabalhem no duro para chegar lá. Esqueçam os milionários e jovens da vossa idade ou mais novos.

Cada pessoa tem a sua história e o seu caminho. Cada pessoa tem os seus objetivos e isso depende de cada um de nós. Cada um tem as suas experiências e ninguém devia ter vergonha disso mesmo. Cada um sabe aquilo que quer, cada um quer ter sucesso à sua maneira. O sucesso de todos nós não passa por todos termos um milhão de euros. E por isso não somos todos falhados. E mesmo que outros consigam o que queremos, não somos falhados - simplesmente ainda não chegámos lá. Simplesmente precisamos de trabalhar mais. Simplesmente temos de evoluir para chegar lá. Simplesmente temos de continuar. Ou simplesmente somos melhores noutra coisa. Não interessa.

A questão é que mesmo que haja jovens super hiper mega bem sucedidos, mesmo que a sociedade esteja cada vez mais evoluida, mesmo que seja mais fácil para todos nós podermos dar vida a ideias que podem ser muito bem pagas, mesmo que todas as condições possíveis do mundo existam e estejam ao alcance de qualquer um de nós, cada um sabe de si, cada um constrói a sua narrativa, cada um tem a sua vida.
E essa vida é única e se com essa única vida que temos somos felizes com o que temos, então já somos bem sucedidos.

You May Also Like

0 comentários

Instagram

<>