Como é que a adversidade te molda?

by - 08:22

Contar histórias e ouvir histórias a ilustrar filosofias da vida é tão...piroso? Pelo menos era aquilo que eu pensava há uns anos atrás. Contudo, quando começamos a ficar mais velhos (e eu que sou uma idosa), começamos a perceber "a verdade" da vida e todas aquelas tretas que até fazem sentido. Até fazem todo o sentido. Até nos fazem dizer "ganda verdaaaade!"

Assim, queria partilhar uma história sobre a adversidade, contada neste website. Está tão simples, bonita e diz aquela verdade máxima que não poderia deixar-vos de fora:

Uma neta vai almoçar com a avó e conta-lhe que está devastada porque o marido a traiu. A avó senta a neta na mesa da cozinha e vai para o fogão, e coloca uma panela de água a ferver. Depois, coloca cenouras a cozer e retira-las passados 10 minutos. A seguir mete 3 ovos a cozer e depois retira-os. Por fim, coloca uma colher de sopa cheia de café e quando está pronto, coloca o líquido em duas canecas. Pega num prato e coloca as cenouras, os ovos e a caneca de café na mesa em frente à jovem. - Diz-me o que ves - pergunta a avó.- Vejo cenouras, ovos e uma chávena de café.- Sim, agora toca nas cenouras. O que sentes?A neta pega nas cenouras e elas quase se partem nas suas mãos.- Estão moles.A avó deu um ovo cozido à neta e pediu para ela o cortar, abrindo o ovo a meio.- Agora bebe um pouco de café.
A jovem sorriu com a brincadeira e perguntou:- O que significa isto tudo, avó?A avó sorriu.
- Minha querida, todos estes alimentos encontraram a mesma adversidade: água a ferver. E cada uma reagiu de maneira diferente. As cenouras eram duras mas na água quente ficaram moles. Os ovos que pareciam frágeis por causa da sua casca tornaram-se duros com a água. E o café? O café é único. Quando o café entrou em contacto com a água transformou a água que deixou de ser clara. 
A questão é: quando tu enfrentas a adversidade, qual deles é que és? És uma cenoura, um ovo ou café?

Esta história fez-me reflectir sobre como lidamos com a dor e com a adversidade. Quando lidamos com uma rejeição, ficamos moles e fracos como a cenoura? Quando sofremos uma desilusão amorosa, tornamo-nos duros e rijos como os ovos? Ou quando enfrentamos algum problema somos o café, que transforma a adversidade em algo rico e vantajoso para a nossa vida?

De fato, vivemos sempre com dor. É inevitável. A vida não corre sempre bem. As pessoas mais felizes não são aquelas que não têm maus momentos, mas sim aquelas que aprenderam a ultrapassá-los. São pessoas que vêem o copo meio cheio e tentam tirar lições sobre os maus momentos. Não é fácil ganhar esta destreza, eu própria muitas vezes preciso de ficar um ou dois dias deprimida a viver os meus problemas para depois perceber o tempo que estou a perder com lamentações e volto ao trabalho. Eu própria venho-me abaixo, eu própria torno-me uma cenoura que antes era dura e cheia de confiança.

São momentos que acontecem na nossa vida e quanto mais consciência temos de que estamos a perder tempo. Quanto mais cedo nos levantarmos e recomeçarmos a nossa aventura, mais rápido poderemos chegar aos nossos objetivos.

Vamos sempre cair mas se nos levarmos rápido o destino estará mais perto. Basta apenas transformar o nosso ambiente e recomeçar a caminhada todos os dias, sem desistir.

You May Also Like

2 comentários

Instagram

<>